As “mimimídias” internéticas.

4 11 2010

Eu bolaria um tipo de texto daqueles bem elaborados, com este tema sendo discorrido de forma prolixa e gramaticalmente correta, mas, estou de saco cheio disso, são 10 horas da manhã eu estou cheio de sono, não atualizo este blog faz 8 dias ou 1 semana e 1 dia, então não da para me cobrar muito.

O porque do título ser “mimimídias”? Porque é o que eu vejo, aquele ‘povinho’ ou poderíamos chamar de ‘panela’ na cara dura mesmo, é cheio de mimimi para com os “famosões” das midias digitais, mas o que eu sempre vejo é mimimi de TODOS os lados.

Banalizaram a palavra ‘troll’ de uma forma tão grande, que ‘troll’ virou um ‘foda-se’ já perdeu a força, então não da pra ficar usando isso contra esses grupinhos da internê…

Uma vez eu li uma frase mais ou menos assim – “se você tem avatar feito no paint e não é teletube vc é bbk”. esta célebre frase escrita por um ninguém aí, me deixou com uma questão: se somente lê e não escreve no teletube e tem avatar feito no paint você é bbk, mas se você não lê e não escreve, você continua bbk? E se você não lê o teletube e fala em ‘tiopes’ só de lekzuerage você na opinião dos SABIDOS de internet é um bbk e está imitando os teletube. Mais um mimimi CHATO de internet…

Os bordões do felipe o neto que o pessoal usa ‘SÓ PRA ZUA?’. Digamos que o felipe neto tem mais ou menos 50 haters na internet (que babavam o ovo na época do blog CR pelos RT’s) se esses 50 baba ovos tem mais ou menos 30 mil seguidores no total, vendo links do felipe o neto, bordões do felipe o neto e tudo mais, a quem você está ‘zuando’? Para mim você só propagou a “”””””””fama””””””” dele, Ronald Rios uma vez fez a dissertação mais perfeita que eu vi do felipe neto, cujo título era Felie O Neto mesmo, mas, depois disso só veio gente que só queria ‘zua’ e acabou propagando este dito cujo…

Isto me lembra a história da Tessália na internet, o pessoal ficava “trollando” por pensarem que ela era um fake e com essa marola toda de lekzuerage conseguiram com que ela fosse para o BBB amigos, Felipe Neto iria para onde agora? Pro Jô ele já foi, só falta aparecer no bem amigos e ser entrevistado no “De frente com Gabi”.

Aí, tem aquele pessoal do twitter que posta em blog e não gosta de ler o que os outros mandam para ele lerda, é engraçado isso, tem uma corja ai no twitter que guarda uma mention do Felipe o Neto de 1929 quando pedem para passar no blog dele lá pra “trollar”, entenderam a pegadinha?

Agora tem essas agências internéticas, com grupo de “”””blogueiros””””” (ou amBlogger) postando em conjunto, criando textos que falam nada com porra nenhuma, querendo lançar memes, isso é outra coisa que NÃOFAZSENTIDO [entra vinheta], o pessoal que se empenha em lançar memes, isso é tipo aquele gordinho que tenta inventar piada, mas nunca arranca um riso de alguém, mais forçado que isso só cocô na madrugada…

pega a senha ae fera

“O mimimi é a falta de argumentos para falar sobre algum assunto, mas quando falta conteúdo é o que? AGÊNCIAMENTO DE MIMIMÍDIAS INTERNÉTICAS”

Anúncios




A perspectiva de um block

20 10 2010

O ímpeto que submergi de personagens escondidos entre perfis em redes sociais é de espantar.

Pessoas que se subjugam humoristas, não compreendendo falas de pessoas inexpressivas, usam de forma incoerente um botão que não tem valor algum na vida.

“Block”

Este é o nome do botão que é tão famigerado na rede social mais ativa no mundo 2.0 (o twitter). É usado de forma displicente por pessoas que simplesmente não sabem como receber comentários diversos e acabam cedendo a uma típica ação de ignorar a pessoa através de um único toque.

Desafiando as leis do bom senso e da prática de boa vizinhança, personagens em forma de códigos binários, usam em demasia práticas  infundadas de discutir um tema com uma pessoa qualquer. Amigo, pressionando este botão você simplesmente  tira seu próprio direito de resposta por um ato entendido como:

“cala a boca, isso é inveja”

Eu sinto um pesar que essas pessoas de tanta importância (leia-se sem importância) em nossas vidas internéticas, não nos ofereça uma maneira razoável de tratarmos problemas pessoais de formas civilizadas, não cometendo tais atrocidades a livre expressão da imprensa internética.

"Seu trollzinho de merda"

Se você tomou um ‘block’ de alguém e o considerou injusto apenas por expressar sua opinião contrária a do outro, este foi um ‘block’ desnecessário.

Agora amigo, não adianta também xingar a árvore genealógica do outro ser, somente por ter discordado em partes com quem te bloqueou.

Estou aqui defendendo o block sem causa, o block por diferenças e não o block por ofensa pessoal.

Este argumento infundado é o mais usado nos tempos modernos da internet, todos que não concordam com suas excelentes opiniões, são taxativamentes chamados de “troll” que é um assunto para outro post.

Com este post, espero que 20/25 leitores deste infortúnio blog, propaguem a mensagem que de o “block”, não altera perspectivas idéias sobre pensamentos de idiotas personagens internéticos que volta e meia soltam pérolas como estas que vos deixo como uma saudação final.

“UM BLOQUEADO NUNCA CAI EM SI E CORRE ATRÁS DE PERDÃO.”

CARLOS CARDOSO, INTELECTUAL. VIA CONTRADITORIUM.

“E OS TROLLS CHORANDO DE ÓDIO? NÃO TEM PREÇO.”

FELIPE NETO, PENSADOR, FILÓSOFO, ENSINO BÁSICO COMPLETO. VIA TWITTER.
E para salientar meu raciocínio, completo com a frase do blogueiro Raphael Mendes, vulgo midiático @bobagento

“A FALTA DE RESPEITO PELA OPINIÃO ALHEIA NESSE PAÍS BEIRA O NAZISMO.”

RAPHAEL MENDES, O POPULAR BOBAGENTO. VIA TWITTER.
Citados neste post:
Caio (Brogui): www.brogui.com
Os três últimos utilizaram seus dedos no botão pragmático supracitado neste post.
Fim.







%d bloggers like this: