A diferença entre ser querido e odiado

21 10 2010

Dois jogadores protagonizaram a tênue diferença entre ser odiado no seu ex-clube e ser eternamente amado pela torcida.

Os dois jogadores em questão são: Eduardo da Silva e Robinho.


Eduardo Alves da Silva, mais conhecido como Eduardo da Silva ou simplesmente Eduardo (Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 1983), é um jogador brasileiro naturalizado croata que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Shakhtar Donetsk.

via: Wikpédia

Eduardo tinha uma carreira promissora no Arsenal. Ele chegou em Julho/2007 no time de Londres comprado por 7 milhões de Euros, onde demorou um pouco para se firmar no time titular e com a lesão de Van Persie na temporada ele tinha conseguido o que planejada – ser titular de um time de ponta da europa.

Ele estava indo bem, estava marcando gols regularmente e era dada como uma promessa por Arsene Wenger (Treinador do Arnsel).

Em fevereiro/2008 ele sofreu o pior episódio de sua vida sofrendo uma das lesões mais feias do futebol internacional, se recuperou ainda no Arsenall, mas não conseguiu mais realizar suas boas atuações com a camisa dos gunners.

Em 2010 foi vendido ao Shakhtar Donetsk.

Robson de Souza, mais conhecido como Robinho (São Vicente, 25 de janeiro de 1984), é um jogador brasileiro que joga como atacante, atualmente joga pelo Milan da Itália.

via: Wikpédia

Robinho foi revelado pelo Santos em 2002, onde conquistou 2 Brasileiros (2002-2004) e chegou a uma final de Libertadores da América (2003).

Em 2005  robinho foi vendido ao Real Madrid por uma quantia exorbitante para o futebol nacional até então, 30 milhões de dólares.

Depois disso, você sabem, Manchester City, Santos, Milan.

Agora, aonde está a ligação entre esses dois jogadores?

Pulem para o minuto 10:05, e verão que aos 26 minutos do segundo tempo, Ronaldinho é substituido por Robinho.

A torcida não esperou Ronaldinho sair de campo para estourar sua fúria contra Robinho. Ele sabia que seria assim, pois quando esteve no Real Madrid, por não conseguir embalar do jeito que gostaria forçou a barra para ser vendido o mais depressa possível assim como fez o mesmo quando ainda estava no Santos.

Agora o outro lado da história:

Sentiram a diferença entre ser querido e odiado por uma torcida, apenas pelos SEUS PRÓPRIOS atos?

Eduardo da Silva, não é querido apenas por ter sofrido uma lesão. Ele sempre foi fiel a sua equipe enquanto em Londres, sempre foi um profissional exemplar, mesmo machucado não perdia um único jogo sequer de seu time.

Nunca esteve envolvido em escândalos pessoais, nunca desrespeitou sua torcida, com declarações na imprensa de que não estava feliz.

Se ele não tivesse se machucado, ele provavelmente ficaria mais de 4 temporada pelo time de Londres.

Robinho nunca respeitou nenhuma camisa que vestiu, inclusive a do Santos.

Sou Santista e muito grato pelos títulos que ele teve influência, mas não posso deixar de lado o péssimo profissional que ele representa.

Nenhuma torcida no mundo admira ele a não ser a do Santos, que não deveria.

Um exemplo de atleta é reconhecido por sua torcida.








%d bloggers like this: