A diferença entre ser querido e odiado

21 10 2010

Dois jogadores protagonizaram a tênue diferença entre ser odiado no seu ex-clube e ser eternamente amado pela torcida.

Os dois jogadores em questão são: Eduardo da Silva e Robinho.


Eduardo Alves da Silva, mais conhecido como Eduardo da Silva ou simplesmente Eduardo (Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 1983), é um jogador brasileiro naturalizado croata que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Shakhtar Donetsk.

via: Wikpédia

Eduardo tinha uma carreira promissora no Arsenal. Ele chegou em Julho/2007 no time de Londres comprado por 7 milhões de Euros, onde demorou um pouco para se firmar no time titular e com a lesão de Van Persie na temporada ele tinha conseguido o que planejada – ser titular de um time de ponta da europa.

Ele estava indo bem, estava marcando gols regularmente e era dada como uma promessa por Arsene Wenger (Treinador do Arnsel).

Em fevereiro/2008 ele sofreu o pior episódio de sua vida sofrendo uma das lesões mais feias do futebol internacional, se recuperou ainda no Arsenall, mas não conseguiu mais realizar suas boas atuações com a camisa dos gunners.

Em 2010 foi vendido ao Shakhtar Donetsk.

Robson de Souza, mais conhecido como Robinho (São Vicente, 25 de janeiro de 1984), é um jogador brasileiro que joga como atacante, atualmente joga pelo Milan da Itália.

via: Wikpédia

Robinho foi revelado pelo Santos em 2002, onde conquistou 2 Brasileiros (2002-2004) e chegou a uma final de Libertadores da América (2003).

Em 2005  robinho foi vendido ao Real Madrid por uma quantia exorbitante para o futebol nacional até então, 30 milhões de dólares.

Depois disso, você sabem, Manchester City, Santos, Milan.

Agora, aonde está a ligação entre esses dois jogadores?

Pulem para o minuto 10:05, e verão que aos 26 minutos do segundo tempo, Ronaldinho é substituido por Robinho.

A torcida não esperou Ronaldinho sair de campo para estourar sua fúria contra Robinho. Ele sabia que seria assim, pois quando esteve no Real Madrid, por não conseguir embalar do jeito que gostaria forçou a barra para ser vendido o mais depressa possível assim como fez o mesmo quando ainda estava no Santos.

Agora o outro lado da história:

Sentiram a diferença entre ser querido e odiado por uma torcida, apenas pelos SEUS PRÓPRIOS atos?

Eduardo da Silva, não é querido apenas por ter sofrido uma lesão. Ele sempre foi fiel a sua equipe enquanto em Londres, sempre foi um profissional exemplar, mesmo machucado não perdia um único jogo sequer de seu time.

Nunca esteve envolvido em escândalos pessoais, nunca desrespeitou sua torcida, com declarações na imprensa de que não estava feliz.

Se ele não tivesse se machucado, ele provavelmente ficaria mais de 4 temporada pelo time de Londres.

Robinho nunca respeitou nenhuma camisa que vestiu, inclusive a do Santos.

Sou Santista e muito grato pelos títulos que ele teve influência, mas não posso deixar de lado o péssimo profissional que ele representa.

Nenhuma torcida no mundo admira ele a não ser a do Santos, que não deveria.

Um exemplo de atleta é reconhecido por sua torcida.





A perspectiva de um block

20 10 2010

O ímpeto que submergi de personagens escondidos entre perfis em redes sociais é de espantar.

Pessoas que se subjugam humoristas, não compreendendo falas de pessoas inexpressivas, usam de forma incoerente um botão que não tem valor algum na vida.

“Block”

Este é o nome do botão que é tão famigerado na rede social mais ativa no mundo 2.0 (o twitter). É usado de forma displicente por pessoas que simplesmente não sabem como receber comentários diversos e acabam cedendo a uma típica ação de ignorar a pessoa através de um único toque.

Desafiando as leis do bom senso e da prática de boa vizinhança, personagens em forma de códigos binários, usam em demasia práticas  infundadas de discutir um tema com uma pessoa qualquer. Amigo, pressionando este botão você simplesmente  tira seu próprio direito de resposta por um ato entendido como:

“cala a boca, isso é inveja”

Eu sinto um pesar que essas pessoas de tanta importância (leia-se sem importância) em nossas vidas internéticas, não nos ofereça uma maneira razoável de tratarmos problemas pessoais de formas civilizadas, não cometendo tais atrocidades a livre expressão da imprensa internética.

"Seu trollzinho de merda"

Se você tomou um ‘block’ de alguém e o considerou injusto apenas por expressar sua opinião contrária a do outro, este foi um ‘block’ desnecessário.

Agora amigo, não adianta também xingar a árvore genealógica do outro ser, somente por ter discordado em partes com quem te bloqueou.

Estou aqui defendendo o block sem causa, o block por diferenças e não o block por ofensa pessoal.

Este argumento infundado é o mais usado nos tempos modernos da internet, todos que não concordam com suas excelentes opiniões, são taxativamentes chamados de “troll” que é um assunto para outro post.

Com este post, espero que 20/25 leitores deste infortúnio blog, propaguem a mensagem que de o “block”, não altera perspectivas idéias sobre pensamentos de idiotas personagens internéticos que volta e meia soltam pérolas como estas que vos deixo como uma saudação final.

“UM BLOQUEADO NUNCA CAI EM SI E CORRE ATRÁS DE PERDÃO.”

CARLOS CARDOSO, INTELECTUAL. VIA CONTRADITORIUM.

“E OS TROLLS CHORANDO DE ÓDIO? NÃO TEM PREÇO.”

FELIPE NETO, PENSADOR, FILÓSOFO, ENSINO BÁSICO COMPLETO. VIA TWITTER.
E para salientar meu raciocínio, completo com a frase do blogueiro Raphael Mendes, vulgo midiático @bobagento

“A FALTA DE RESPEITO PELA OPINIÃO ALHEIA NESSE PAÍS BEIRA O NAZISMO.”

RAPHAEL MENDES, O POPULAR BOBAGENTO. VIA TWITTER.
Citados neste post:
Caio (Brogui): www.brogui.com
Os três últimos utilizaram seus dedos no botão pragmático supracitado neste post.
Fim.




Homer Simpson um ‘verdadeiro católico’?

19 10 2010

Não vou fazer uma introdução sobre o título do post, porque mais idiota que o título do post é quem acreditou nele ao clicar.

Vamos a alguns pequenos argumentos contra esta matéria do Globo

Para o Vaticano, Homer Simpson é um ‘verdadeiro católico’

RIO – Um dos personagens mais famosos – e politicamente incorretos – da televisão mundial, Homer Simpson foi declarado “um verdadeiro católico” pelo “L’Osservatore Romano”, o jornal oficial do Vaticano[…]

 

 

Vamos listar 10 motivos pelos quais ele não poderia de jeito nenhum ser um ‘verdadeiro católico’

Primeiro: Homer não entende nada de religião. Em um episódio ele achou que era Deus.

Segundo: Homer odeia seu vizinho, o Evangélico Ned Flanders. Ned é a antítese de Homer: bom pai de família, responsável, honesto, trabalhador e adepto da boa vizinhança.

Terceiro: Homer dorme durante as prédicas do Pastor Lovejoy.

Quarto: Homer é alcoólatra, preguiçoso, idiota, burro, alienado, estúpido, incompetente, manipulável e o exemplo mundial de tudo o que uma pessoa imbecil pode ser.

Quinto: Já foi várias vezes humilhado pelo racionalismo da filha. Em resposta ele declarou que nunca pedia desculpas, mesmo estando errado.

Sexto: Sempre acaba bancando o idiota frente ao filho encrenqueiro, o qual já levou várias surras de Homer.

Sétimo: Odeia suas cunhadas e a sogra nem se fala, justificando bem o que Mateus capítulo 10 disse.

Oitavo: Seu melhor amigo, Barney, é outro cachaceiro vagabundo e um perdedor nato.

Nono: É clássica a frase dele “Eu nunca fui um homem de rezar muito, mas, se você estiver aí em cima me ouvindo, por favor, me salve, Super-Homem!”

Décimo: Sua filosofia baseia-se em três frases: “Não diga que fui eu!”,”Oh, boa idéia chefe!” e “Já estava assim quando eu cheguei.”

Ainda acham ele um católico de verdade?

Fontes: O Globo.

Vi no: Ceticismo.net





A internê roubou meu sono

19 10 2010

Bons tempos quando eu tinha um horário para dormir, que se eu o extrapolasse sofreria com a ira de minha querida avó (fui criado por avós, algum problema?).

Antes de dormir sentia o corpo pesado sobre o dia letivo e só queria saber de encostar a cabeça no travesseiro e sonhar em um dia pisar na lua.

Só que de acordo o tempo foi passando e a tecnologia cada vez mais acessível, fomos dando espaço para que ela tomasse conta de nossas vidas. Hoje você pode ser assaltado, atropelado e traido pela mulher no mesmo dia que ainda sim lembrará de atualizar o status do Orkut para ‘Solteiro(a)’. Não que isso não seja uma informação mencionável em uma página pessoal (afinal o negócio é pegar gatas rsrsrsrs).

Imaginem quando lançar o Iphone 4…

Não posso falar que é uma obsessão essa coisa por eletrônicos, mas posso afirmar com certeza é que eles são úteis querendo ou não. O que eu quero dizer é, eles podem tirar seu sono, mas algum dia você o agradecerá por isso.

Lembrei que o saudoso George Carlin (rip), já fez um texto em um de seus excelentes espetáculos sobre essa coisa que comprar coisas e mais coisas.

É um tipo de loop eterno de tech toys, lançou um modelo novo do seu velho Playstation, é esperar abaixar um pouco o preço e troca-lo imediatamente e assim com computadores (desktop), notebooks, netbooks, iPhone, iPad, PSP e diversos outros eletrônicos que dominam o mundo.

Me diga quantas vezes você não ficou até mais tarde na internet por simplesmente não conseguir sair? Eu, várias e várias vezes. Quando eu trabalhava era uma briga para ir dormir cedo, pois parecia que as abas do firefox me hipnotizavam.

É difícil controlar essa vontade de ficar na internet, saber todas as notícias do mundo em alguns poucos cliques e isso é realmente fantástico.

 

“Mas, infelizmente o tempo das bolinhas de gude não voltam mais.”





“Olha pra mim, to boyzão”

18 10 2010

Olha pra mim, to boyzão!

Ah como os seres humanos precisam se auto-provar que são o topo da linhagem.
Lá no passado, quando nós tínhamos que caçar para comer já existia competição para saber quem era o alfa da trupe e isto foi se arrastando por todos esses tempos veja Jesus, sempre mostrando seus dotes para povos ingênuos. Hoje em dia temos uma raça muito pior, pois agora qualquer coisa é motivo para tentar se sobrepor.

“Glauberto – facul, qqc rádio”

Ipotéticamente falando, o “qqc rádio” seria para você contacta-lo por algum motivo, para sair, estudar ou…

“*trhu trhu* Glauberto?”
“Sim, fala aê!”
“Po cara tu não sabe, de tarde vai dar o capítulo de House, tem como gravar pra mim?”
“Que? what the fuck?”
“Po sei la, vi ‘qualquer coisa rádio’ pensei que podia contar contigo”
“vadorme..”

Literalmente não é qualquer coisa, não quer dizer que qualquer coisa que você queira falar com ele, você deve chama-lo no rádio. É apenas um entrelinhas de que ele tem dinheiro suficiente para manter um aparelho via satélite fodão (inveja aqui).
Todos os artigos de marca, grife, não são literalmente por causa de sua qualidade vida e posição social é claro, mas não da para ignorar que tudo isso está na raiz da coisa.
Porque você acha que uma mulher estoura o cartão comprando sapato e bolsas caras? Você acha que é realmente para ela? Ou para o ego dele que adora mostrar para todas as amigas e mata-las de inveja?

Este não é um exemplo material, vamos colocar na ‘pagação de sapo’ casual.

Clóvis :”Eae meu 10, que que tu fez no fds?”
Monclar: “Salve simpatia, então fui pra uma festinha com umas mina treze ai..”
Clóvis:”Po manero, eai qual a fita?”
Monclar:”Ah se sabe né, ‘eu nunca’+tequila+gatas, matadouro wins”

Aqui você pode achar que ele está apenas te contando os acontecimentos do fim de semana, mas no subconsciente dele, ele está pulando de alegria por ele ter fodido alguma desconhecida e você ter visto ‘Spider Man 3’ no Domingo maior na globo.

Não se sinta mal por já ter feito algo parecido como este, todos temos que provar nossa superioridade simplesmente pela cadeia alimentar e pela matematica.

Homem pobre, bonito. + Mulher rica, feia = Talvez.
Homem rico,feio. + Mulher pobre,bonita = Se for gostosa é possível.

Mas, há uma última que não há escapatória meus queridos Homo Sapiens.

Homem feio e pobre + qualquer tipo de mulher = Forever alone.

Então, pense bem no seu plano de aposentadoria, porque você não vai ficar enxuto para sempre amigão. E para você que ‘ta durão’, desejo toda a sorte do mundo, porque você vai precisar se não arrumar uma graninha.








%d bloggers like this: